quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Apodi=Duas Mulheres são detidas ao tentar entrar no CDP com materiais ilícitos.



Uma mulher de 44 anos foi detida ao tentar entrar com um carregador de celular dentro de um ovo de galinha no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Apodi, município da região Oeste do Rio Grande do Norte. O fato aconteceu na manhã desta quarta-feira (17).

De acordo com o agente penitenciário Roberto Moreira, agentes de plantão suspeitaram do formato de um ovo de galinha enquanto vistoriavam a bandeja em meio ao material que a mulher levava.

"Os agentes desconfiaram do formato de um dos ovos e resolveram abrir a bandeja. Foi aí que foi constatado o ovo falso. Na verdade, era apenas uma casca de ovo envolta com papel. Dentro estava escondido um pequeno carregador de celular", explicou Roberto. 

Ainda de acordo com o agente, a mulher detida é mãe de um detento. Levada para a delegacia, ela foi autuada e depois liberada. "Como se trata de um equipamento e não de drogas, a Lei de Execuções Penais ainda é muito branda em relação a isso. Por isso ela só vai responder apenas administrativamente", disse Roberto.

Após a tentativa frustrada, os agentes foram até a cela onde o filho da mulher cumpre pena e recolheram o celular do preso. Ele também vai responder administrativamente pela infração.
Droga na vagina

Uma outra mulher, esta de 34 anos, também foi detida durante o plantão dos agentes do CDP de Apodi nesta quarta-feira. Ainda de acordo com Roberto, a esposa de um preso transportava um tablete de 40 gramas de maconha escondido na vagina.

Segundo o agente, a equipe da unidade já havia recebido a informação de que a mulher tentaria ingressar com drogas no presídio. "Como já tínhamos a informação, sequer foi necessário fazer a revista. Dissemos que sabíamos que ela tinha a droga e que se não nos entregasse a levaríamos para o hospital para fazer um exame de raio-x. Depois de cerca de meia hora, ela resolveu entregar o entorpecente", relatou Roberto Moreira.

O caso foi encaminhado à Polícia Civil. Enquanto isso, o detento responderá a um processo administrativo.

Com informações de Jair Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário