sábado, 20 de fevereiro de 2016

Três túneis são descobertos na maior penitenciária do RN.

Escavações foram abertas sob os pisos dos pavilhões 1, 2 e 4 de Alcaçuz. Um foi encontrado na quarta (17); os outros dois, nesta sexta-feira (19).

Anderson Barbosa Do G1 RN
Escavações foram descobertas sob os pisos dos pavilhões 1, 2 e 4. Segundo a direção da unidade, ninguém fugiu (Foto: GOE e BPChoque)

Vídeos gravados por agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE) e do Batalhão de Choque da PM mostram os três túneis encontrados esta semana dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, o maior presídio do Rio Grande do Norte. As escavações foram descobertas sob os pisos dos pavilhões 1, 2 e 4. Segundo a direção da unidade, ninguém fugiu.

O túnel escavado a partir do pavilhão 4 foi descoberto na madrugada da quarta-feira (17), logo após uma tentativa frustrada de fuga. Um dos guariteiros percebeu uma movimentação perto do muro e fez disparos de fuzil. Amedrontados, os presos retornaram para as celas. Já na manhã desta sexta (19), após intervenções feitas pelo GOE e pelo BPChoque, foram encontrados os túneis dos pavilhões 1 e 2.

“Nossa equipe conseguiu localizar dois túneis. Um deles, o que seria utilizado na fuga abortada da quarta-feira, foi escavado a partir do pavilhão 4. Começa no pátio e sai na área externa do pavilhão, mas ainda dentro da área da penitenciária. A segunda escavação começa na cela 7 da ala B do pavilhão 2. Já estava bastante avançada”, ressaltou Leonardo Alves, diretor do GOE.

O terceiro túnel foi descoberto pelos policiais militares do BPChoque dentro do pavilhão 1. Foi aberto a partir da cela 4 da Ala A. Um dos PMs contou que a escavação, também bastante avançada, tinha 7 metros de profundidade e 10 de extensão.

Diretor de Alcaçuz, Ivo Freire revelou que o pavilhão 1 possui 300 presos, outros 160 estão encarcerados no pavilhão 2 e 180 detentos cumprem pena no pavilhão 4. Em toda a penitenciária, são aproximadamente 1.100 presos. A Penitenciária Estadual de Alcaçuz fica em Nísia Floresta, município da Grande Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário