sexta-feira, 18 de março de 2016

Homem é assassinado a marretadas em casa de praia no litoral Sul do RN

Cadáver, em decomposição, foi encontrado nesta quinta (17) em Tabatinga. Polícia ainda não tem a identificação da vítima nem pistas dos criminosos.

Sérgio Henrique Santos Do G1 RN
Corpo, já em avançado estado de decomposição, foi encontrado no banheiro de uma casa na praia de Tabatinga, no litoral Sul potiguar (Foto: Divulgação/PM)

O corpo de um homem, ainda não identificado, foi encontrado na tarde desta quinta-feira (17) dentro do banheiro de uma casa na praia de Tabatinga, em Nísia Floresta, no litoral Sul da Grande Natal. Uma marreta suja de sangue estava ao lado do corpo. A Polícia Militar chegou ao local após vizinhos sentirem um mau cheiro. Ninguém foi preso.

"Quando chegamos ao local, encontramos o corpo desse homem. Havia muito sangue. A vítima estava com o rosto desfigurado e o corpo trancado dentro de um dos cômodos da casa. Ao lado do cadáver, havia uma marreta ensanguentada", ressaltou o sargento Wilson Ramos, do 3º Batalhão da PM.

A polícia acredita que a vítima é um carioca que comprou a casa de praia no final do ano passado. O antigo proprietário é um norueguês. "Porém, o corpo estava sem documentos. Segundo os vizinhos, os familiares dele não moram aqui. A identificação só será possível através de exames no Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia)", ressaltou o sargento.

Ainda segundo informações do policial, o corpo já estava em avançado estado de decomposição. "Além da marreta, ferramenta provavelmente usada como arma do crime, o que nos chamou atenção foi que havia um rádio ligado dentro da residência. Uma forma, talvez, que o assassino encontrou de indicar que haveria alguém dentro da casa", observou o sargento Ramos.

A Polícia Militar fez o isolamento do local do crime e chamou o Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP), que fez a perícia e remoção do corpo para a sede do instituto no bairro da Ribeira, em Natal.

Investigações
As investigações ficarão sob a responsabilidade da Delegacia de Polícia Civil de Nísia Floresta. O delegado, Renê Lopes, que esteve na casa onde o corpo foi encontrado, ouviu alguns vizinhos. "A última vez que o dono da casa foi visto foi no domingo à tarde. Também já conseguimos apurar que, neste mesmo dia, ele foi visto discutindo com outro homem. Ainda não sabemos de quem se trata. Vizinhos também disseram que a vítima trabalhava como guia turístico e corretor de imóveis”, acrescentou o delegado.

A respeito da identificação da vítima, o delegado informou que, apesar de não estar com documentos, a vítima foi encontrada dentro da casa, onde havia várias contas de luz e faturas em nome de um carioca, que terá o nome preservado pelo G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário