terça-feira, 29 de março de 2016

Mossoró=Acusado de matar a amante em 2012 é morto a tiros de pistola no Santa Delmira



O Crime aconteceu por volta das 22h25min da noite desta segunda feira 28 de março de 2016, na Avenida São Jerônimo, entre o Santa Delmira e o Parque das Rosas, em Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte. 

A vítima, identificada como Francisco Teixeira Lira Filho com 31 anos de idade, morador do bairro Redenção, foi assassinado com cerca de quatro disparos de arma de fogo tipo Pistola calibre 380. 

Segundo informações de testemunhas, Francisco Teixeira, que carregava uma mochila nas costas com uma farda da empresa de beneficiamento de castanha Usibrás, trafegava em sua moto, possivelmente voltando pra casa após sair do trabalho, quando foi perseguido por uma dupla de motocicleta, que se aproximou e efetuou vários disparos em sua direção. 

A vítima desceu da moto e tentou correr para se livrar dos atiradores, mas foi alcançada alvejada e morreu no local. Moradores da localidade informaram à Polícia, que ouviram cerca de 15 tiros, mas a perícia criminal localizou apenas quatro perfurações no corpo da vítima e três capsulas e um projetil foram recolhidos no local. 

Quando a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), chegou no local,encontrou a vítima com o celular no ouvido preso ao capacete, como se estiver atendendo uma ligação, no momento que foi abordada pelos criminosos. 

O perito, Renildo Marcelino, não descartou a possibilidade de o crime ter sido uma execução, bem como uma tentativa frustrada de latrocínio. Segundo ele somente a investigação policial é que pode identificar a motivação do caso.

Francisco Teixeira foi acusado de matar a empregada doméstica, Cristiana Barreto Viana,com quem mantinha um relacionamento amoroso. Ela foi encontrada morta, no dia 26 de fevereiro de 2012, na estrada do òleo. O acusado chegou a cumprir pena pelo assassinato.

Na época do crime, Critiane tinha 36 anos e trabalhava como empregada doméstica na casa da então Deputada Larissa Rosado. O caso foi elucidado em pouco mais de 30 dias pela Delegada Christiane Magalhães, titular da Delegacia da Mulher.

Após o trabalho de isolamento do local do crime, realizado pela Polícia Militar e a Guarda Civil e da perícia pela equipe do ITEP, o corpo da vítima foi removido para ser necropsiado na sede do Instituto Técnico e Científico de Polícia e posteriormente será liberado para sepultamento. 

Este foi o homicídio de número 72 registrados em Mossoró neste ano de 2016. O caso será investigado pela equipe da Delegacia de Homicídios.




Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário