sexta-feira, 1 de abril de 2016

PF prende quatro e faz apreensão recorde de 206 kg cocaína em Natal


A Polícia Federal prendeu na tarde desta quinta-feira (31), em Natal, um auxiliar de cozinha, 24 anos e um autônomo, 36 anos, ambos potiguares; um comerciante paranaense, 55 anos e um motorista, maranhense, 43 anos, todos acusados de tráfico de drogas. Com eles, foram apreendidos 206 quilos de cocaína escondidos em um fundo falso na carroceria de um caminhão que vinha de Açailândia/MA. 


A apreensão aconteceu graças ao trabalho conjunto realizado com outras unidades da PF no país, sendo recebido informações da Região Norte dando conta de que um carregamento de drogas estaria chegando nos próximos dias na cidade transportada provavelmente em um caminhão baú. 
Os policiais então passaram a fiscalizar as principais entradas da capital e, no dia de hoje, identificaram o caminhão suspeito, quando transitava pela Av. Salgado Filho, no sentido bairro–cidade, com apenas um ocupante, mas sendo “escoltado” por um automóvel com três homens no seu interior. 
Os dois veículos foram abordados simultaneamente na altura do cruzamento com a Av. Antônio Basílio, Bairro de Lagoa Nova. Surpreendidos pela ação dos policiais, os acusados não esboçaram qualquer reação, porém, como no local existe um fluxo muito grande de veículos e pessoas, por segurança, todos foram conduzidos para a sede da PF, onde os veículos passaram por uma rigorosa revista, sendo encontrados 200 tijolos da droga escondidos em sacos plásticos em meio a móveis de uma mudança. 
Os suspeitos receberam voz de prisão e foram autuados em flagrante. A PF acredita que a cocaína é originária de países que fazem fronteira com o Brasil. 
Durante o depoimento, apenas o motorista confessou que estava conduzindo a droga. Ele disse que receberia R$ 50 mil caso a entrega tivesse sido feita ao destinatário, porém declarou não saber identificá-lo, uma vez que seria procurado quando aqui chegasse. 
Dos quatro suspeitos, pelo menos, dois, já possuem antecedentes criminais. Um deles, quando foi abordado apresentou um documento de juiz arbitral e capelão em Araguaína/GO. Eles estão custodiados na superintendência da PF, à disposição da Justiça e devem ser transferidos brevemente para o Sistema Prisional do Estado. Esta foi a maior quantidade de cocaína já apreendida pela Polícia Federal no Rio Grande do Norte em toda a sua história.

PORTAL BO / ASSECOM PF

Nenhum comentário:

Postar um comentário