sexta-feira, 27 de maio de 2016

“Renatinho do Apodi” é transferido para a Penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal


O presidiário Antônio Renato Moreira de Souza Filho “Renatinho”, autor confesso de um dos crimes mais bárbaros e repercutidos no município de Apodi, no Médio Oeste potiguar, foi transferido do Centro de Detenção Provisória de Apodi Agente “Ronilson Alves da Silva” para a Penitenciária Estadual Dr. Francisco Nogueira Fernandes (Alcaçuz) em Nísia Floresta, na grande Natal.

Renatinho como é mais conhecido no submundo do crime, começou no crime ainda na adolescência, pois foi internado em todos os Centros Integrado de Atendimento ao Adolescente acusado de Ato Infracional, ao se tornar maior de idade fora preso acusado de assalto e cumprindo pena no regime semiaberto, deixou de frequentar a prisão e foi acusado de ter participado de um latrocínio contra um tradicional comerciante de Apodi que foi assassinado com pauladas e mais de 20 facadas. O crime fora atribuído ao Renatinho que chegou a confessar a autoria ao delegado de Apodi, bacharel Renato da Silva Oliveira. 

A transferência de Renatinho, já tinha sido solicitada a Coordenadoria de Administração Penitenciaria do Rio Grande do Norte (COAPE), pelo judiciário da Comarca de Apodi, desde o inicio do ano, haja vista Renatinho já ser um preso condenado e ser de alta periculosidade. Inclusive já tentou fugir do CDP Apodi, mas não obteve êxito. O CDP Apodi é destinado para presos provisórios. 

Em Alcaçuz, Renatinho devera ficar em uma ala especial, destinada para presos que praticam crimes contra idosos, mulheres, crianças, pois em cadeias maiores, os presos dos pavilhões não permitem presos acusados dos crimes em tela. 

Por Márcio Morais

Nenhum comentário:

Postar um comentário