quarta-feira, 29 de junho de 2016

Polícia diz saber quem matou dono de empresa de vigilância em Caraúbas.

Francisco Trajano de Souza foi morto nesta segunda (27) em Caraúbas. Outras quatro pessoas ficaram feridas; suspeitos são foragidos da Justiça.

Anderson Barbosa Do G1 RN
Gustavo da Silva Nogueira, também conhecido como ’Nego Velho’, e Erico Soares Lopes, o ‘Leco’, são procurados pela polícia por homicídio em Caraúbas (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil já sabe quem são os dois homens que mataram a tiros o dono de uma empresa de vigilância na cidade de Caraúbas, na região Oeste do estado, na noite desta segunda-feira (27). Outras quatro pessoas ficaram feridas no ataque, entre elas dois adolescentes de 16 anos que trabalhavam para o empresário. Baleado na cabeça, um deles está entubado e com ventilação mecânica. “Os assassinos são Gustavo da Silva Nogueira, também conhecido como ’Nego Velho’, e Erico Soares Lopes, o ‘Leco’, revelou o delegado Erick Gomes.
Francisco Trajano de Souza foi morto em Caraúbas (Foto: Arquivo Pessoal)

Francisco Trajano de Souza, de 45 anos, estava na calçada de casa, onde também funciona o escritório da Vigilância Puma, quando dois homens em uma motocicleta pararam os veículos na esquina e caminharam até a frente da residência. Ao se aproximarem, os dois abriram fogo.

Em contato com o G1, o delegado disse que Francisco vinha sofrendo ameaças de bandidos e que, na semana passada, havia prestado queixa.

Ainda de acordo com Erick Gomes, os dois suspeitos são considerados foragidos do sistema prisional do estado e respondem a vários crimes de homicídio, assaltos e tráfico de drogas na região. Gustavo fugiu da Cadeia Pública de Caraúbas no dia 5 de março deste ano juntamente com outros 10 detentos. Os presos usaram lençóis para escalar o muro da unidade. Já o Erico, ainda segundo o delegado, foi beneficiado com a progressão de pena, passando do regime fechado para o semiaberto. “Em abril, no entanto, ele deixou de se apresentar para dormir na cadeia e também virou fugitivo”, explicou.

Além de Francisco, alvo do ataque, e dos dois adolescentes que trabalhavam para ele, ainda foram atingidos pelos disparos um homem e sua filha, que são vizinhos do empresário e também estavam na calçada.

Após o ataque, vítimas dos criminosos foram socorridos aos hospital de Caraúbas (Foto: Gidel Morais/Icém Caraúbas)

As vítimas foram socorridas para o hospital da cidade, mas Francisco não resistiu aos ferimentos. Os dois adolescentes foram transferidos para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. Um deles está entubado e com ventilação mecânica em razão de um tiro que atingiu a cabeça dele. O outro, permanece em repouso e não corre risco de morte. Já os vizinhos do empresário, um cantor da cidade e a filha, sofreram ferimentos leves e já foram liberados.

Ódio de vigilantes
“Os criminosos de Caraúbas têm ódio de vigilantes". Isso porque, segundo Erick Gomes, "os vigilantes ajudam o trabalho da polícia”. Nos últimos anos, ainda de acordo com o delegado, sete vigilantes da cidade já sofreram atentados. Seis foram mortos. O último caso, antes do ataque desta segunda, aconteceu em dezembro do ano passado. Na ocasião, foi assassinado o gerente da própria Vigilância Puma, Antônio Carlos Lacerda, de 33 anos. Ele foi atingido por tiros de pistola 9 milímetros (de uso restrito do Exército brasileiro) e espingarda calibre 12.

Nenhum comentário:

Postar um comentário