sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Caso Cabo Rangel: Polícia Civil acredita que desavença por ciúme tenha motivado crime


Em entrevista ao repórter Cardoso Silva da Rádio Caicó nesta quinta-feira (11), o delgado Ricardo Brito, confirmou que concluiu o inquérito que investigou a morte do Cabo PM Edinaldo da Costa Rangel. Segundo o delegado, Valdinez Fernandes dos Santos, que foi preso na zona rural de Jucurutu/RN, foi o autor material do crime, ou seja, quem puxou o gatilho da arma usada na morte de Rangel. Ele estava na moto em companhia de Thiago Conforte, filho de Rita Cássia, viúva do policial.
De acordo com a polícia, ele (Valdinez) tinha uma “ligação” com Rita de Cássia, que não ficou claro se era um relacionamento amoroso e Rangel estaria começando a ficar desconfiado. A relação estava começando a ficar estremecida por causa da desconfiança.
A esposa, Rita de Cássia, teria ligado para o telefone de Valdinez Fernandes, minutos antes do crime acontecer. O delegado acha que foi para dizer que estavam de saída e para onde iam.
“O que ficou claro é que a motivação foi ciúmes. Rangel estava com ciumes dela e por causa de divergência da situação financeira. Ficou caracterizado, apesar de ambos negarem, de um suposto envolvimento amoroso“, disse o delegado Ricardo Brito.
De acordo com relatos no blog Sidney Silva, a arma do crime não foi apreendida. A espessura do projétil é de que arma, ou, foi uma pistola 380 ou um revólver de calibre 38. A pessoa que inicialmente planejou foi a esposa. Thiago e Godói, seu primo, também participaram da trama.

JAIR SAMPAIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário