sexta-feira, 14 de outubro de 2016

CDP Apodi lança projeto de leitura para os presos “Vá lendo a liberdade”


O Centro de Detenção Provisória Agente Ronilson Alves da Silva, em Apodi/RN, município localizado na mesorregião do oeste potiguar, implanta projeto de leitura para os presos que cumprem pena em regime fechado na unidade prisional.

O projeto que recebeu o título de “VÁ LENDO A LIBERDADE” funciona da seguinte forma:

Cada preso voluntário, recebe um livro paradidático sobre assuntos que sirvam para acrescentar em suas vidas e ele tem de 21 a 30 dias para realizar sua leitura e produzir uma resenha, que é avaliada pelo diretor e agente penitenciário, Marcio do Carmo de Morais e a professora Deusirene Xavier de Oliveira, graduados em Pedagogia.

Para cada resenha apresentada, é concedido pela vara criminal, quatro dias de remição de pena. Sendo que existe um limite de um livro por mês. O primeiro título usado pelo projeto foi, A última pedra de Rogério Formigonni, que conta sua história de vida no mundo das drogas.

O trabalho esta sendo avaliado pela juíza da Vara Criminal da Comarca de Apodi, Tathiana Freitas de Paiva Macedo e pelo promotor Victor Hugo de Freitas Leite.

Inicialmente o trabalho conta com a participação de 20 detentos, mas a expectativa do diretor do CDP Apodi, Marcio Morais é que o numero aumente.

Segundo o Diretor Marcio Morais," quem tem a ganhar, principalmente, com iniciativas desse tipo, é a sociedade, pois sabemos que um dia, após o cumprimento de sua pena, o preso vai voltar, e temos o dever legal e a obrigação moral de o entregarmos mudado”.

“Senti uma felicidade enorme em ver os internos lendo os livros nas celas. Percebi que ficavam mais calmos, mais sociáveis, mas companheiros. Presenciei várias vezes, uns questionando os outros, assuntos relacionados ao livro. Nem parecia uma cadeia”, comentou o diretor Marcio Morais.

Um dos presos que participam do projeto, chorando, deu um depoimento emocionante:

“Se eu tivesse lido esse livro há mais tempo, não estaria aqui. Quando terminar de pagar o que devo a justiça, serei uma nova pessoa, pois se o crente do livro conseguiu, eu também consigo”. “E agora o único” vício” que tenho é a palavra de DEUS ".

Construindo com recursos oriundo de penas pecuniárias do Judiciário, mão de obra carcerária e doações da comunidade. O CDP Apodi tem sido referencia no sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, inclusive esta disputando o premio INOVARE do Conselho Nacional de Justiça. – CNJ.

O Vale do Apodi

Nenhum comentário:

Postar um comentário