sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Mossoró 2016: Homens dizendo ser policiais invadem casa e matam ex-presidiário no Santo Antônio


A cidade de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte, registra no início da madrugada desta sexta feira 28 de outubro de 2016, mais uma morte violenta, provocada por disparos de arma de fogo. 

O crime aconteceu por volta da 00h30min,na Rua Tabelião Aoem Menescal próximo ao Supermercado Firmino no bairro Santo Antônio, onde o ex-presidiário Breno Maycon de Moura de 21 anos de idade teve sua casa arrombada por criminosos e assassinado enquanto dormia. 

Testemunhas relataram a Polícia Militar,que eram três homens, armados de Pistolas 380 e Ponto 40, que chegaram na casa dizendo ser policiais, arrombaram a porta da frente e se dirigiram ao quarto, onde a vítima dormia com a esposa. 

A companheira de Breno disse a PM que quando os homens começaram a atirar, ela correu e se escondeu por trás do guarda-roupas e por isso escapou da morte. Ela relatou também que foram muitos tiros. 

Após alvejarem a vítima, os criminosos, fugiram e durante a fuga deixaram cair um telefone celular, que poderá ajudar a Divisão de Homicídios na elucidação do crime. 

A vítima ainda chegou a ser socorrida por uma Unidade de Suporte Avançado do Samu, para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas não resistiu e morreu ao chegar na Unidade Hospitalar. 

Breno Mycon de Moura foi preso com mais dois comparsas no dia 02 de fevereiro deste ano, pela equipe da Narcóticos com drogas e munições. (RELEMBRE O CASO) 
No dia 19 de julho desse ano, ele foi baleado, durante uma tentativa de fuga na Cadeia Pública, onde na ocasião um colega prisão acabou sendo morto quando tentava fugir juntamente com Breno. (RELEMBRE O CASO) 

O corpo do ex-presidiário vai ser removido do necrotério do HRTM para a sede do ITEP onde será necropsiado e liberado para sepultamento. 

Já são 184 assassinatos em Mossoró, neste ano de 2016. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa(DHPP).







Celular foi deixado no local pelos criminosos e pode auxiliar a DHPP na elucidação do crime.

Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário