terça-feira, 15 de novembro de 2016

Africano que fazia mestrado na UFERSA é encontrado morto em condomínio no bairro Walfredo Gurgel em Mossoró RN


O estudante de Mestrado em Fitotecnia da Universidade Federal do Semi Árido (UFERSA), Geraldo Monteiro Silvério de aproximadamente 25 anos de idade, natural de Moçambique, país africano, foi encontrado morto no início da tarde desta segunda feira 14 de novembro, dentro do muro do Condomínio Portal da Resistência, onde morava, localizado por trás do antigo Sal Pinto no bairro Walfredo Gurgel em Mossoró no Oeste do Rio Grande do Norte. 

Moradores do condomínio se depararam com o corpo e acionaram a Central de Operações da Polícia Militar, que enviou uma guarnição da PM para isolar o local. 

Os peritos do Insrtituto Técnico e Científico de Perícia (ITEP) foram ao local onde realizaram os trabalhos de perícia e de remoção do corpo para a sede do órgão onde será necropsiado e depois liberado com o comparecimento de familiares. 

O perito criminal, Jader Viana conversou com a Imprensa onde relatou que o corpo apresentava corte contuso no supercílio e ferimentos nas partes íntimas, mas foi cauteloso quando perguntado se havia possibilidade de homicídio. 

O perito disse que somente com os trabalhos da medicina legal e da investigação policial é que se poderá determinar a causa da morte do estudante de Fitotecnia. 

Ainda de acordo com com a perícia criminal,o moçambicano teve sua morte há pelo menos oito horas,uma vez que o corpo apresentava rigidez cadavérica e já estava em processo de putrefação. 

O delegado José Vieira de Castro esteve no local, fazendo os primeiros levantamentos do caso e disse à Imprensa que a Polícia Civil não acredita em homicídio. 

A autoridade policial informou que o moçambicano dividia o apartamento com um colega de mestrado, mas que não teve a oportunidade de conversar com ele, pois o mesmo não se encontrava no Condomínio. 

A princípio o caso vai ser investigado pela Primeira Distrital e se houver indícios de homicídio a DHPP dará sequência nas investigações do caso.

Fim da Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário