sexta-feira, 3 de março de 2017

Em menos de 24h, dez são mortos na Grande Natal

Com superlotação, Itep acumula corpos no pátio (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Dez pessoas foram mortas entre a noite da quarta (1º) e manhã desta quinta-feira (2) na Grande Natal. De acordo com a Polícia Militar, ninguém foi preso. Dos casos registrados, quatro ocorreram em Natal, quatro em Extremoz, um em Parnamirim e um em Ceará-Mirim. Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os casos não estão relacionados.

Segundo o ‘Contador de Homicídios’ do site do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sinpol), até as 7h5 desta quinta-feira (2) haviam sido contabilizados 404 assassinatos no estado somente este ano – o que dá uma média de 6,7 mortes violentas por dia. Em 2016, foram registrados 1.988 homicídios (média de 5,4).

Extremoz
Das quatro pessoas mortas em Extremoz, duas morreram por volta das 22h30. Foi na praia de Santa Rita. Dois homens estavam conversando quando foram surpreendidos por um homem armado. Uma das vítimas, um adolescente de 17 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O outro, um homem de 30, foi atingido com cinco tiros na cabeça e morreu no local.

Ainda em Extremoz, já no final da madrugada desta quinta, dois homens foram mortos durante confronto com a PM. Aconteceu durante uma tentativa de assalto a um mercadinho.
Em Extremoz, PM apreendeu duas armas usadas pelos assaltantes mortos no confronto (Foto: PM/Divulgação)

Natal
Na capital potiguar, quatro pessoas também foram mortas. Por volta das 6h desta quinta, no bairro de Felipe Camarão, na Zona Oeste da cidade, dois homens foram executados dentro de casa. Os corpos, ainda sem identificação, foram encontrados pela população.

Também sem identificação, um homem foi encontrado morto em um terreno baldio no bairro de Petrópolis, na Zona Leste. De acordo com a DHPP, o corpo tinha marcas de tiros e também de facadas.

A quarta vítima, também um homem sem identificação, foi morto a tiros na noite da quarta no bairro Pajuçara, na Zona Norte. Segundo a DHPP, três homens armados invadiram a casa onde o homem estava, mataram e fugiram.

Ceará-Mirim
Também na madrugada desta quinta, Edmilson da Silva, de 29 anos, foi encontrado morto com um tiro na cabeça na comunidade Novo Horizonte, em Ceará-Mirim. Não há informações sobre o assassino nem da motivação do crime.

Parnamirim
Ainda na madrugada desta quinta, em Parnamirim, um homem foi morto ao ser ferido na garganta por uma garrafada. O crime aconteceu no bairro Parque Industrial. Ninguém foi preso.

Violência no carnaval
Pelo menos 44 pessoas foram assassinadas no Rio Grande do Norte durante o período de carnaval deste ano. As mortes foram registradas entre as primeiras horas da sexta (24) e o final da manhã da quarta-feira (1°) – um aumento de 51,7% de acordo com o Observatório da Violência do RN (OBVIO). Ano passado, durante todos os dias de folia, foram 29 assassinatos. Já em 2015, foram contabilizados 24 homicídios.

Itep lotado
Os corpos acumulados no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) de Natal são o reflexo da violência no estado. Superlotado, o Itep reúne cadáveres fora das câmeras frigoríficas, ensacados no chão do pátio, expostos ao sol (veja vídeo acima). Os técnicos e necrotomistas não têm autorização para conceder entrevista, mas contaram que as geladeiras estão tão cheias que algumas gavetas, individuais, têm até dois corpos.

Andréa Tavares e Anderson Barbosa/Do G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário