quarta-feira, 20 de junho de 2018

Investigação aponta que incêndios no interior do RN foram retaliação a 'suposta opressão' em presídios

Polícia Civil prendeu dois homens e apreendeu um adolescente suspeitos de incendiarem veículos na cidade de Umarizal.

Por G1RN
Em Umarizal, um carro foi incendiado dentro do pátio da prefeitura (Foto: PM/Divulgação)

A Polícia Civil apurou que os incêndios a bens públicos ocorridos no início do mês em Umarizal, Oeste potiguar, foram uma forma de vingança a uma suposta opressão sofrida por membros de uma facção criminosa nos presídios potiguares. Dois homens foram presos e um adolescente apreendido nesta terça-feira (19) suspeitos do crime.

Em ações criminosas ocorreram nos dias 4 e 7 de junho de 2018. Veículos foram incendiados no pátio do Centro Administrativo daquela cidade. Segundo a polícia, os suspeitos pularam o muro do local e atearam fogo em um ônibus de transporte de estudantes, um caminhão, uma máquina retroescavadeira e um automóvel.

As ocorrências em Umarizal fizeram parte de uma série de ataques incendiários registrados em diferentes cidades do Rio Grande do Norte. No dia 7 junho, quando esses ataques ainda estavam acontecendo pelo estado, a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) disse que ainda estava avaliando se os crimes estavam sendo coordenados por facções criminosas.

Os suspeitos detidos nesta terça-feira (19) foram encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. Após as prisões, a Polícia Civil divulgou a relação entre os atentados e a reclamação sobre o trato com integrantes de facções dentro das unidades prisionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário